Mário C. Pedro nasceu em Rio Maior, em 1973. Na década de 90, estuda direito e tem os primeiros contactos com as artes gráficas, o jornalismo e as tecnologias de informação, através de trabalho desenvolvido numa associação local. Em finais de 1998 muda-se definitivamente para Lisboa para trabalhar em jornais, no departamento gráfico, acumulando funções de produção e gestão de recursos informáticos e redes. Entre 2001 e 2003 foi director de arte do jornal Semanário. Em 2003 muda-se, como designer gráfico, para o departamento gráfico de um grupo editorial com publicações nas áreas da economia e viagens (Prémio, Just Leader, etc.). Em 2008, depois de uma passagem pontual pelo Diário Económico, torna-se designer gráfico responsável pela revista Gingko, da editora Have a Nice Day.

Em 2010, larga o design gráfico e dedica-se a projetos pessoais. Em 2014, volta a colaborar como designer gráfico, em regime de freelancer, com a editora Have a Nice Day. Entre 2014 e 2018 trabalha em diversos projetos gráficos de revistas, livros, apresentações e newsletters. Acumulando a direcção de arte, a paginação, a infografia e a arte final, inicia também, nesta altura, trabalho em ilustração. Através da Have a Nice Day, a partir de 2015, assegura o design gráfico de diversas publicações da APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações, em especial os seus estudos anuais e a revista Comunicações, uma das mais antigas revistas no activo, com mais de 30 anos de existência.